Wednesday, January 17, 2007

DEVANEIO

Atire a primeira rosa quem nunca se perdeu de paixão. [ana gotz]

D esejo-te ardentemente
E ntra em mim, ferozmente
V ira meu corpo do avesso
A ti, dou-me a qualquer preço
N ão compreendes meu anseio
E sse desvairado devaneio
I mploro por ti loucamente
O ntem, hoje e sempre!


[andreia lucia, doce poeta]

15:

Blogger Johnny Kagyn said...

Todas as minhas rosas estão no chão.

11:54 PM  
Blogger BoB_DoG said...

gostei...!

seu blog é mto manero heim!
parabéns!


já o conhecia antes, mas me perdi por um tempo... bom, agora q eu to d volta vou por um link do seu blog no meu blz?

t+

8:16 PM  
Blogger Raysla Camelo said...

Talvez tudo isso me encante por que a poesia em si é uma feiticeira!

Adoro tudo o que vejo por aqui.

Hoje eu sei exatamente quem, porque e o que sou. Mas só pude saber isso depois de ter aceitado que me perdi nas paixões e desamores que já senti, que já sofri.

Vou linkar, ok?

10:02 PM  
Anonymous Anonymous said...

Eu quero a rosa pra mim, vou ficar. rsrs
Isso é o melhor da vida, eu diria.


Não moro em Sampa, moro em Paris.

Bisous!

1:09 AM  
Blogger heitor said...

eu toh postando aqi o comentario do post de baixo, sobre drummond
muito bom
drummond era o cara bixo, de todos os escritores .. é o melhor poeta..

4:36 PM  
Blogger Julio de Castro said...

Hh... sem pedras para mim.

4:34 AM  
Blogger Carol said...

Tô precisando me apaixonadr, isso sim!

;D

Ô sentimento bom é ele!

4:48 PM  
Blogger Luciano said...

Minha visão:

D esejo
E minente e
V erdadeiro
A o maior e mais
N otavel dos
E spetaculos da terra,
I nsistidamente estou me referindo ao
O rgasmo

:)

8:03 AM  
Blogger Lord of Erewhon said...

Bonito o acróstico... Uma forma poética que já pouco se cultiva.

Dark kiss.

12:07 PM  
Anonymous M.Marcolin said...

Quem nunca se perdeu? às vezes nos perdemos conscientes do erro, mas o que queremos é que seja eterno enquanto dure

Vale mais um erro veliz que uma verdade que nos custa tanto...

1:25 AM  
Blogger SENTIR said...

[A paixão é vermelha]

Na carne, na veia: isso é sangue! Vida Pura!

p.s.: poesia sempre e da forma que vier.

2:14 PM  
Anonymous Anonymous said...

putz! adorei o poema!
tinha tempos q não passava aqui, mas virei com mais frequencia agora!
bjs!

7:06 PM  
Anonymous Anonymous said...

Fiz um blog para mim e te adicionei lá.Espero que não se importe.

8:41 PM  
Blogger Escorpiana Explosiva said...

Adorei esse poema,acho que todos nós seres humanos esse desejo todo dentro de cada um de nós.Posso add no meu blog.



Um abraço.

11:33 PM  
Blogger ...amigos acontecem... said...

Legais os comentarios,
1 ano e meio se passa
e vejo que, quando não perdida,
és mais do que imaginas
Ana, a solidão pós relacionamento é a medida do seremos, livres, quentes, intensos
bjos

jorge

1:38 AM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home