Tuesday, March 13, 2007

Coisa tua

"Assim que vi você
logo vi que ia dar coisa
coisa feita pra durar
batendo duro no peito
até eu acabar virando
alguma coisa parecida com você
parecia ter saído de
alguma lembrança antiga
que eu nunca tinha vivido
mas ia viver um dia
alguma coisa perdida
que eu nunca tinha tido
alguma voz amiga
esquecida no meu ouvido
agora não tem mais jeito
carrego você no peito
poema na camiseta
com a tua assinatura
já nem sei se é você mesmo
ou se sou eu que virei alguma coisa tua"

[alice ruiz em parceria com walter branco]

7:

Blogger Pepe Luigi said...

Bonitíssimo poema!

Um beijinho
do Pepe.

7:58 PM  
Blogger Pepe Luigi said...

Respondendo à sua pergunta, posso-lhe dizer que viver na Europa em relação à vossa América do Sul, nomeadamente Brasil, o qual já visitei, é como na Europa vivêssemos numa gaiola e na América do Sul num quintal.
Nós aqui pouca noção temos de espaço.
Aqui como somos mais fechados, as relações são curtas, não se cultiva a boa maneira da visita.
Se perguntar a um europeu como está passando ele responde-lhe sempre da mesma forma: Cá vou indo menos mal. Enquanto um Sul americano diz, mesmo que seja pobre, "Estou-me sentimdo muito bem!"
Enfim, maneiras de estar!
Se deixe estar no seu bonito Brazil.

Um beijinho
do Pepe.

9:15 PM  
Blogger António Melenas said...

Olá Amiga,
Obrigado pela vista e pelo comentário.
Devo dizer´ter que gostei da apresentação gráfica do teu blogue e de várias coisas que nele li, incluindo este poema
Um beijinho

10:00 AM  
Blogger Plum said...

Um poema fantástico!Excelente escolha!*

12:55 PM  
Blogger herético said...

poema cheio de ritmo "bossa nova".gostei muito

2:57 PM  
Blogger Klatuu o embuçado said...

Belo poema!

2:46 PM  
Blogger Jefferson P. said...

Belo Post. Lindíssimo poema. Parabéns!

"Coisas" nos transformam.

bjsssssss

7:13 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home