Friday, July 6, 2007

Animal





"Ela estava na restinga, o capim chegava-lhe aos tornozelos como poderia atrevidamente tocar-lhe o alto das coxas, o mar vinha na salsugem até seu corpo numa espécie de andar como o coleante andar das serpentes. Nunca vira olhar mais sensual, mais direto, mais provocador e animal do que esse olhar úmido e duro a um só tempo, cheio de desejo dela, mas sem ternura alguma: sou teu inimigo, te matarei de prazer e não terei piedade. O olhar dourado do abismo, o olhar cor-de-mel-da-paixão-puramente-animal-sem-a-menor-ternura, urgente, na restinga".

[olga savary]



Labels:

4:

Blogger Ana Gotz said...

não parece, mas esse texto refere-se à um bode...

encaixável em todos os seres, humanos ou não!

2:50 PM  
Blogger Klatuu o embuçado said...

Um belo pedaço de prosa luciferina!

Dark kiss.

12:28 PM  
Blogger Pepe Luigi said...

Ana gotz,
Belíssima esta passagem de texto com um misto de sensualidade e ao mesmo tempo satânica.

Um beijinho
do Pepe.

5:21 AM  
Anonymous Trini said...

Thanks for writing this.

10:20 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home